Seguidores

Compre usando Moip!

Ajude - me a comprar uma Máquina de Costura!!!!

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Dicas & Truques

Bom Dia pessoas, tudo bem com vocês?!

Estou bem, graças à Deus!

Eu ainda não sou uma artesã de carteirinha, e a maior parte das peças, faço apenas para mim...
Aceito encomendas, mas dificilmente tenho uma peça à pronta entrega!

Pensando nessas coisas, e percebendo que eu definitivamente não sei como vender o meu artesanato, elaborei algumas dicas de como vender as peças:

- Pesquisar sobre artesanato.
Você pode trabalhar apenas com o crochê, e por mais que seus clientes saibam disso, eles sempre vão acabar perguntando se você sabe quanto custa um bordado, ou um tricô, ou qualquer outro tipo de arte... E você também vai precisar entender sobre o que você está vendendo. Já pensou vender uma peça que em sua composição tenha um produto que causa alergia em seus clientes?! Pois é, isso pode acontecer.


- Escolher a arte a ser feita.
Quer fazer de tudo um pouco?! Ótimo, assim você se torna uma artesã completa. Mas você também pode escolher trabalhar apenas com uma arte. Eu particularmente, gosto de Bordado Ponto Cruz, Tricô e Crochê. E das três, gosto muito mais do crochê!


- Pesquisar sobre tendências de cores e estilos.
Já pensou fazer uma peça que ninguém vai querer comprar pq é muito fora da moda?! É essencial ficar por dentro das tendências.


- Fazer peças exclusivas.
Atualmente, com o avanço tecnológico, quase todas as artesãs têm Facebook, Twitter, Instagram e entre outros. E nessas mídias sociais, podemos dividir as peças que fazemos. E olha, que encontramos uma mais linda que a outra... Não há problemas em copiar o trabalho de outras pessoas, afinal, não é todos os dias que acordamos inspiradas em criar. Mas não há nada melhor que produzirmos nossas próprias peças!!!


- Calcular o valor da sua hora trabalhada e cobrar junto com o valor do material gasto.
Para essa conta, você deve calcular quanto quer ganhar por mês vendendo o seu artesanato, e dividir pelas horas que você vai trabalhar. Ou seja, se você quer ganhar R$ 1.500,00 mensais, trabalhando 6 horas por dia:
30 * 6 = 180 horas mensais
1.500,00 / 180 = 8,33 (é o valor da sua hora trabalhada)
Logo, se você gasta 5 horas para fazer uma peça, terá que cobrar R$ 41, 65. Isso sem contar o valor gasto com a compra da matéria prima.
Mas você também pode multiplicar o valor que gastou comprando a matéria prima por três. E se você achar que a peça ficou muito barata ou muito cara, pode variar o valor final.


- Ofereça as peças para amigos, família e conhecidos.
Acredito que não há ninguém melhor para divulgar nossos artesanatos, se não os familiares e amigos. Você pode começar dando uma peça ou outra como presente de aniversário, datas comemorativas, lembranças... Esse tipo de atitude ajuda muito na divulgação do seu material! E quando for vender para seus parentes, principalmente, não tenha dó de cobrar o preço justo! Afinal, eles não vão te ajudar a pagar a fatura das contas!!!


- Divulgar os produtos nas redes sociais.
Aproveite a onda tecnológica para divulgar seus produtos! Isso inclui postar fotos das peças nas redes sociais. Mas não se esqueça de usar legendas, afinal, uma foto não é a mesma coisa que pegar a peça com as mãos! Faça a legenda com o tipo de material usado, prazo para entrega em caso de encomendas, tipo de artesanato, e se quiser, o valor da peça.


- Economizar é importante, mas ter um trabalho de qualidade é essencial.
Eu costumava comprar toalhas para bordar, dessas mais baratas. Mas depois que comecei a comprar toalhas melhores, que tem um valor maior, nunca mais quis saber de toalha barata para bordar. É outro nível! Além do tecido atoalhado ser bem melhor, o acabamento também fica muito bom.


- Não perder prazos de entrega.
Principalmente se os clientes querem presentear alguém especial. Pode ser o trabalho mais incrível que for, mas eu não gostaria de ter que entregar um mimo dias após a comemoração, porque a artesã resolveu atrasar a data de entrega do meu pedido.


- Controlar lucros e prejuízos.
Controlar tudo o que se gasta e o que se ganha com seu trabalho é a melhor coisa a se fazer. Pra quem tem afinidade com o programa Excel é uma opção. Mas quem não tem essa afinidade, assim como eu, pode usar um caderninho para anotações. Anote tudo o que você compra, tudo o que você gasta, as encomendas... E tente não gastar mais do que ganha! 


É isso! Ficou longo, eu sei, mas são dicas ótimas pra quem ainda não está disciplinado a vender suas artes!

Espero que tenham gostado! :)
Beijinhos =**

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça esta Blogueira cada vez mais feliz! Deixe seu comentário, e assim que puder, retribuo o carinho! :)

Obrigada, e volte sempre que desejar!

Top Comentaristas

Top Comentaristas by SemNome