Seguidores

Compre usando Moip!

Ajude - me a comprar uma Máquina de Costura!!!!

terça-feira, 18 de junho de 2013

Notícias!

Boa noite gente querida, como vocês estão?!
Estou bem melhor... Minhas dores se foram!

Mas isso não quer dizer que não esteja dodói!

Ontem fiz os exames de sangue e urina que o médico de sexta feira me pediu. Infelizmente, não estou grávida ainda... =( Mas não perdi minhas esperanças!

Ontem à tarde passei mal de novo (a pressão foi lá em baixo), uma tremedeira, ânsia de vômito, dor de cabeça terrível e tontura...
Fui ao Mini Hospital, e por incrível que pareça, o mesmo médico de sexta me atendeu...

Estou com infecção urinária, e já estou tomando antibiótico. 

Meu sangue está perfeitamente bom (cuidado com os vampiros)! KKKKKKKK

Durante a conversa, ele me contou que em alguns casos, a mulher tem uma gravidez ectópica. E me explicou direitinho como funciona... Por isso, eu trouxe esse artigo sobre o assunto, para compartilhar com vocês:


O que é Gravidez ectópica?

Sinônimos: Gravidez tubária ou nas trompas


A gravidez ectópica é uma gravidez anormal que ocorre fora do útero. O bebê (feto) não consegue sobreviver e geralmente nem se desenvolve nesse tipo de gravidez.

Causas

A gravidez ectópica ocorre quando a gestação começa fora do útero. O local mais comum de ocorrer uma gravidez ectópica é dentro de um dos tubos (trompas de Falópio) através dos quais os óvulos passam do ovário para o útero. Entretanto, em casos raros, a gravidez ectópica pode ocorrer no ovário, na região do estômago ou no colo do útero.

Essa gestação é geralmente causada por fatores que impedem ou retardam o movimento do óvulo fertilizado da trompa de Falópio para o útero. Isso pode ser em razão de um bloqueio físico (cicatriz) na trompa decorrente de fatores hormonais ou outros, como fumar.

A maioria dos casos de bloqueio é causada por:
Gravidez ectópica anterior
Infecção anterior nas trompas de Falópio
Cirurgia nas trompas de Falópio
Até 50% das mulheres que tiveram uma gravidez ectópica tiveram inchaço (inflamação) nas trompas de Falópio (salpingite) ou doença inflamatória pélvica (DIP).

Alguns casos de gravidez ectópica podem ser causados por:
Defeitos de nascença nas trompas de Falópio
Complicações de um apêndice rompido
Endometriose
Cicatriz causada por uma cirurgia pélvica anterior

Fatores que também podem aumentar o risco de gravidez ectópica:
Idade superior a 35 anos
Ter muitos parceiros sexuais
Fertilização in vitro
Algumas vezes, a causa é desconhecida.

Outras vezes, a mulher engravida depois de fazer uma ligadura de trompas (esterilização tubária). A gravidez ectópica acontece com mais frequência em dois anos ou mais após o procedimento e não logo após a ligadura. No primeiro ano após a esterilização, somente cerca de 6% dos casos de gravidez são ectópicos, mas a maioria das gestações que ocorre entre dois e três anos após a esterilização tubária será de gravidez ectópica.

A gravidez ectópica também ocorre com mais frequência em mulheres que:
Fizeram cirurgia de reversão da esterilização tubária para poder engravidar
Usavam um dispositivo intrauterino (DIU) e ficaram grávidas (muito improvável de acontecer quando o DIU está no lugar correto)

A gravidez ectópica ocorre 1 vez entre 40 a 100 gestações.

Exames

O médico realizará um exame pélvico, que pode indicar sensibilidade na região pélvica.
Possíveis testes incluem:
Culdocentese
Hematócrito
Teste de gravidez
Teste de sangue de HCG quantitativo
Nível sérico de progesterona
Ultrassom transvaginal ou para detecção de gravidez
Contagem de leucócitos
Um aumento nos níveis de HCG quantitativo pode ajudar a diferenciar uma gravidez normal (intrauterina) de uma gravidez ectópica. As mulheres com níveis altos devem realizar um ultrassom vaginal para identificar se a gravidez é normal.
Outros exames podem ser feitos para confirmar o diagnóstico:
D e C
Laparoscopia
Laparotomia

Sintomas de Gravidez ectópica

Sangramento vaginal anormal
Amenorreia
Sensibilidade nos seios
Dor lombar
Cólica leve em um dos lados da pélvis
Náusea
Dor no baixo abdome ou região pélvica
Se a região da gravidez anormal se romper e apresentar hemorragia, os sintomas podem piorar. Eles podem incluir:
Sensação de desmaio ou desmaio real
Pressão intensa no reto
Dor na região dos ombros
Dor forte, aguda e repentina no baixo abdome
Uma hemorragia interna causada por ruptura pode provocar pressão arterial baixa e desmaio em cerca de uma em cada 10 mulheres.

Buscando ajuda médica

Ligue para o seu médico se você apresentar sintomas de gravidez ectópica (principalmente dor no baixo abdome ou sangramento vaginal anormal). É possível desenvolver uma gravidez ectópica se você for capaz de engravidar (fértil) e sexualmente ativa, mesmo se usar algum método contraceptivo.

Tratamento de Gravidez ectópica

A gravidez ectópica não pode ser mantida até o parto. As células em desenvolvimento devem ser removidas para salvar a vida da mãe.
Se a região da gravidez ectópica se romper, será necessário procurar ajuda médica imediatamente. A ruptura pode causar choque, caracterizando uma situação de emergência. Possíveis tratamentos para o caso de choque:
Transfusão de sangue
Líquidos administrados por via intravenosa
Manter a paciente aquecida
Oxigênio
Manter as pernas elevadas

Se ocorrer ruptura, uma cirurgia (laparotomia) será realizada para interromper a perda de sangue. Essa cirurgia também é feita para:
Confirmar uma gravidez ectópica
Remover a gravidez anormal
Corrigir danos ao tecido
Em alguns casos, talvez seja necessário retirar a trompa de Falópio.
Os tratamentos cirúrgicos mais comuns no caso de uma gravidez ectópica em que não ocorreu ruptura são a minilaparotomia e a laparoscopia. Se o médico entender que não vai ocorrer ruptura, ele pode receitar um medicamento chamado metotrexato e monitorar a paciente. É possível que sejam realizados exames de sangue e testes da função hepática.

Expectativas


Um terço das mulheres que teve uma gravidez ectópica é capaz de engravidar posteriormente. Uma nova gravidez ectópica pode ocorrer em um terço das mulheres. Algumas mulheres não engravidam novamente.
A probabilidade de uma gravidez bem-sucedida depende de alguns fatores:
A idade da mulher
Se ela já teve filhos
O motivo da primeira gravidez ectópica
A taxa de mortalidade por gravidez ectópica nos Estados Unidos diminuiu nos últimos 30 anos para menos de 0,1%.

Complicações possíveis

A complicação mais comum é a ruptura com hemorragia interna, que causa choque. A morte por causa da ruptura é rara.

Prevenção

A maioria das formas de gravidez ectópica que ocorre fora das trompas de Falópio é provavelmente inevitável. Entretanto, é possível evitar uma gravidez tubária (o tipo mais comum de gravidez ectópica) em alguns casos evitando condições que possam deixar cicatrizes nas trompas.

Medidas que podem reduzir riscos:
Evitar fatores de risco para a doença inflamatória pélvica (DIP), como ter muitos parceiros sexuais, praticar sexo sem camisinha e contrair doenças sexualmente transmissíveis (DST)
Diagnóstico e tratamento precoces de DST
Diagnóstico e tratamento precoces de salpingite e DIP
Parar de fumar


FONTE: Minha Vida

Eu já tinha lido essa matéria no domingo, e ontem o médico também falou sobre o mesmo assunto.
Depois que lí a matéria, fiquei bem preocupada, pois as dores que eu sentia, poderiam ser de uma gravidez ectópica.
Graças à Deus, é apenas uma infecção urinária e não estou grávida para me preocupar com este fator.
Mas... Fica o alerta! :)

Espero que vocês tenham se informado tanto quanto eu! :)

Beijinhos =***

4 comentários:

  1. Oi FLor!! Melhoras pra ti!!!

    Ja havia ouvido falar desse tipo de gravides.. é bem complicado..

    Tenha uma linda noite!!

    Beijinhos
    Desi
    http://crochedadesi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi! estou passado para retribuir sua visita no meu cantinho querida!
    Aline eu tive uma gravidez tubária quando eu tinha 16 anos, hoje tenho 42, infelizmente no meu caso o médico errou feio, não diagnosticou a gravidez tubária, e ainda por cima ele me deu remédios para xistose, e como não parava no estomago ele repetiu a dose por três vezes, fiquei com o feto morto por mais de 20 dias, quando meus pais me levaram pra outro médico, eu já não estava consciente, eu tinha alucinações terríveis, hemorragia, e o outro médico descobriu o problema, mais já era tarde, tive uma infecção generalizada, e perdi minhas duas trompas, escapei pela misericórdia de Deus.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLÁ ANGELITA! QUE TRISTE! MAS COMO DIZ OS MÉDICOS VÃO OS DEDOS FICAM OS ANEIS!!! GRAÇAS A DEUS VOCÊ FICOU BEM!!!

      Excluir
  3. BOA NOITE , ALINE!!!EU JÁ PASSEI POR UM MONTE DE COISAS E HOJE TENHO DOIS MENINOS UM DE 9 ANOS E UM DE 3 ANOS. NA MINHA PRIMEIRA GRAVIDES ERA GEMELAR E EU PERDI, DEPOIS DE 2 ANOS ENGRAVIDEI NOVAMENTE E FOI ECTOPICA. GRAÇAS A DEUS O MÉDICO ERA EXCELENTE E DESCOBRIU RÁPIDA MENTE EU ESTAVA COM 45 DIAS FIZ CIRURGIA PERDI PARTE DA MINHA TROMPA ESQUERDA . MAS GRAÇAS A DEUS TUDO ACABOU BEM!!! NÃO DEVEMOS PERDER NUNCA AS ESPERANÇAS É SÓ FAZER O TRATAMENTO CERTO QDO VOCE MENOS ESPERA ESTA GRAVIDA1 BOA SORTE, MELHORAS E FIQUE COM DEUS!!! E OBRIGADA PELA VISITA!

    ResponderExcluir

Faça esta Blogueira cada vez mais feliz! Deixe seu comentário, e assim que puder, retribuo o carinho! :)

Obrigada, e volte sempre que desejar!

Top Comentaristas

Top Comentaristas by SemNome